Imagem

BOAS FESTAS!

Natal 2013

A cabana dos pastores foi embargada! José andou duma em outra repartição da Câmara, mas numa não lhe aceitaram o processo porque as plantas não estavam em PDF/A, noutra a legislação nacional ainda não se aplicava ao Concelho e noutra sem ter assinatura digital nada feito. Compungido revirando o BI inútil entre os dedos, José voltou lendo a carta com a actualização da avaliação do IMI e ainda a notícia da penhora pelo banco. O boi e a jumenta afastavam-se pesarosamente em cumprimento das ordens superiores e dos 3 Reis Magos, de mãos a abanar, Gaspar era o único que perorava animado. Afinal, depois de ano e meio de intervenção financeira exterior naquela terra santa, tinham conseguido ultrapassar os 120% de dívida! Pôs os olhos no céu e deu graças por aquela cor azul e pela profusão de flores nas amendoeiras abandonadas. O Algarve é assim seja qual for a desolação enche-nos sempre de esperança e energia.

Boas Festas!

Fotografado hoje no Algarve

Anúncios

as organizações e o principio de Shirky

crowded

as organizações tentarão sempre preservar o problema para o qual elas são a solução => Princípio de Shirky

os Estados, por definição, também!

Clay Shirky é autor dum pensamento fascinante e provocatório.
No livro “Here comes everybody” desenvolve bastante o conceito ‘crowdsourcing’, o trabalho colaborativo desenvolvido online e a forma sinérgica como a acção, o trabalho de um grupo, acrescenta algo que é mais do que o agregado das acções individuais.

Segundo Shirky o trabalho colaborativo conseguido através de crowdsourcing resulta da combinação adequada duma promessa plausível, com uma ferramenta eficaz, contextualizada numa troca satisfatória para os participantes. Sendo que a promessa, o que o participante conseguirá colaborando no projecto, conduz à vontade não só de participar, mas também de contribuir e ver os seus contributos validados. Isto independentemente da selecção da ferramenta de partilha social mais adequada, que seja feita, desde que preencha o critério da adequação à realização da tarefa em mãos e que eficazmente acompanhe as pessoas na realização da tarefa que se propuseram.

O acordo vai então plasmar as expectativas de cada participante em relação a si próprio e aos outros.

Este crowdsourcing é pois uma ferramenta com um potencial criativo absolutamente notável – quase se poderia dizer, pedindo a Shirky a tal capacidade de analise provocatória, que no crowdsourcing, poderemos ter encontrado, finalmente (!), a verdadeira utilidade das redes sociais!…

Crowdsourcing é assim um modelo de produção que utiliza a inteligência e os recursos de participantes voluntários, espalhados pelos confins inexplorados da  internet, para resolver problemas, para criar conteúdo e soluções, para desenvolver tecnologias, para gerar fluxos de informação ou até para funcionar como focus-groups.

Para além das vantagens evidentes ao nível dos custos, crowdsourcing permite conseguir resultados eficientes e eficazes e, qualitativamente superiores aos expectáveis utilizando ferramentas mais convencionais e incomparavelmente mais onerosas.  (cf.post anterior sobre a ‘wisdom of crowds’) .

O crowdsourcing permite com vantagem, se utilizado adequadamente, gerar ideias, inovar, reduzir o tempo de investigação e de desenvolvimento dos projectos, tudo isto enquanto se cria uma relação directa e até uma ligação sentimental com os usuários.

ah, a propósito, crowdsourcing permite também refundar organizações sustentáveis e aprendentes às quais não se aplicará o princípio de Shirky…