equinamento correcto substitui o politicamente correcto

equinamente correcto

se fosse no talho do senhor silva também seria ‘erro de rotulagem’?

Anúncios

as novas guerras do ópio

Estas coisas do futebol, nunca deixam de me surpreender – pelas piores razões, naturalmente.

O Brasil, país anfitrião do próximo campeonato do mundo, tem um diferendo complicado com a FIFA (parece que é o empório que controla os negócios do futebol a nível mundial).

Há quase dez anos a esta parte, a lei brasileira não permite o consumo de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol. A lei foi promulgada, por razões de saúde pública mas principalmente com o objectivo de limitar os ‘excessos’ nos recintos desportivos. Até aqui, nada. Concorda-se ou discorda-se – é a lei dum país independente e por acaso um grande país.

Bom, chega a FIFA e exige que a lei seja mudada para permitir o álcool nos estádios!

Para já está a polémica instalada e não se ouvem vozes de legisladores brasileiros a apoiar essa mudança, muito pelo contrário. O mais recente crítico foi Romário, ele mesmo ex-campeão do mundo e agora congressista em Brasília.

É evidente que com a pressão da FIFA, que hipoteticamente poderia levar a campeonato para outro país (hipoteticamente!) um país soberano acabará por vergar-se aos interesses do futebol.

Em Portugal conhecemos bem a estória e não começou com o Euro 2004.

O mundo muda, mas muito devagarzinho, foi há pouco mais de século e meio que a Inglaterra declarou guerra à China pelo direito de prosseguir o seu rentável import-export de ópio.

 

Ligação

Vamos lá a ver se entendemos bem…. O tribunal do comércio de Paris, condenou a google por esta fornecer GRATUITAMENTE mapas que uma empresa local VENDIA…Le tribunal de commerce de Paris a condamné Google et sa filiale française pour abus de position dominante, mercredi 1er février. Le géant américain de l’Internet était opposé à l’entreprise Bottin Cartographes, qui fournit contre rémunération des plans d’accès, cartes de localisation et itinéraires en ligne.A ce titre, elle considérait que l’application Google Maps faussait les règles de la concurrence en offrant gratuitement aux entreprises le même service alors qu’elle-même subit des coûts pour concevoir son produit.Dans son jugement, le tribunal a condamné Google à notamment verser 500 000 euros de dommages et intérêts à l’entreprise de cartographie française, ainsi qu’à 15 000 euros d’amende. Le tribunal a également ordonné la publication du jugement dans les quotidiens Wall Street Journal, Herald Tribune, Le Monde, Le Figaro, La Tribune et Les Echos.

A google condenada por abuso de posicao dominante ?!?! Pelas boas razoes???